abstinência em alcoólatras. Você sabia que 17,9% da população adulta no Brasil faz uso abusivo de bebida alcoólica? Infelizmente, o excesso de álcool está presente em muitos lares e impacta diretamente a vida de muitas famílias. Aquelas que conseguem buscar ajuda e levar o dependente para tratamento, começam uma jornada de luta contra o vício.

Dessa forma, cada etapa da reabilitação tem novos desafios, como a abstinência em alcoólatras. Esses momentos de crise e sintomas ocasionados pela falta do álcool no corpo precisam de atenção e estratégias para manter o paciente longe do próximo gole.

Veja os sintomas da abstinência em alcoólatras e o que você deve fazer para ajudar quem está em recuperação!

O que é abstinência em alcoólatras?

O álcool — por mais que seja uma droga lícita — pode causar dependência. Além disso, a substância pode desencadear prejuízos à saúde, principalmente para o cérebro.

Vale destacar que, fisiologicamente, o álcool desregula funções importantes do sistema nervoso central, pode ocasionar doenças hepáticas, renais, além de prejudicar a imunidade.

Síndrome da abstinência em alcoólatras

Quem faz o consumo de álcool frequente ou é dependente, quando enfrenta momentos sem o consumo da substância, pode sofrer com a síndrome de abstinência alcoólica, que consiste em um grupo de sintomas manifestados pelo indivíduo diante da falta da bebida.

Nessa etapa, o desejo — quase sempre incontrolável — de beber, resulta em alguns sinais característicos.

Quais são os principais sintomas da abstinência em alcoólatras?

Os principais sinais percebidos em quem está enfretando a abstinência alcoólica, são:

  • ansiedade;
  • mudança de humor;
  • pesadelos e insônia;
  • tremores e suor;
  • irritabilidade;
  • depressão;
  • fadiga;
  • distúrbios alimentares;
  • taquicardia;
  • ataques de pânico.

Quanto tempo duram os sintomas?

O tempo de duração de uma crise de abstinência varia. Dependendo dos efeitos, pode se estender por dias. Alguns sintomas, se não tratados, tendem a ocasionar outros problemas de saúde e acompanharem o paciente por muito mais tempo, como a ansiedade e depressão.

Como tratar a abstinência em alcoólatras?

Alguns pacientes precisam de tratamento interno, ou seja, precisam ser internados em clínicas especializadas para serem recuperados de uma crise de abstinência. Ainda, o tratamento externo também pode ser indicado, sem precisar de internação, mas de forma monitorada. Contudo, a escolha do tratamento varia muito, conforme cada situação, perfil do paciente, condições de saúde e recomendação médica. É importante destacar que a abstinência pode surgir nos primeiros dias de tratamento, quando o corpo está em processo de desintoxicação. Porém, ninguém está livre de ser impactado por uma crise durante e após o tratamento. Quem tem recaídas, geralmente, apresenta sintomas de abstinência antes.

Ambiente e ajuda profissional

Assim, faz a diferença no tratamento da abstinência em alcoólatras proporcionar ambientes saudáveis aos pacientes em recuperação, com estímulos positivos e com acesso para recorrer à ajuda médica.

Não esqueça: apenas o médico pode indicar medicamentos e dosagens para a crise de abstinência, e em muitos casos ela é recomendada. Por isso, é essencial consultar um profissional.

Para superar a abstinência em alcoólatras, o ambiente precisa ser favorável e preparado para ajudar em momentos de crise. O apoio de familiares e amigos é fundamental, além do uso de medicamentos e terapias indicadas por profissionais da área da saúde e especialistas no assunto.

Então, saiba que os sintomas da abstinência em alcoólatras acontece com muitos pacientes em recuperação. É uma questão química e comportamental que pode desencadear em recaídas e outros problemas de saúde, como ansiedade e depressão.

Gostou do post? Compartilhe e ajude a levar essas informações para quem precisa!
abstinência em alcoólatras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *