Indiscutivelmente, as drogas sintéticas são o tipo de entorpecente que provoca mais efeitos, mesmo depois do seu consumo, inclusive, com casos de flashbacks. É o caso da depressão após uso de MD, uma das substâncias mais consumidas e acessíveis aos jovens em festas e grupos de amizade.

Mas afinal, o que é essa droga, como ela age no organismo e quais os riscos à saúde do usuário, mesmo dias depois do seu consumo? Para saber essas respostas e obter mais informações sobre como evitar que essa perigosa “diversão” se transforme em dependência química, separamos algumas dicas em relação a chamada droga do amor. Confira!

O que é MDMA?

O MDMA ou simplesmente MD, é uma droga sintética que carrega os mesmos princípios ativos do Ecstasy e, portanto, apresenta efeitos semelhantes aos dessa substância. A diferença é que o MD, também popularmente apelidado pelos jovens de Michael Douglas, pode ser solúvel em água, bebidas ou ingerido diretamente pela boca.

Desse modo, isso ainda aumenta os riscos de golpes e dos conhecidos “boa noite cinderela”, muito comum em festas e boates frequentadas por adolescentes. No entanto, fora essas possibilidades, a verdade é que a droga é comumente ingerida de forma voluntária e consciente por muitos desses jovens, tendo em vista a falsa sensação de felicidade, euforia e energia que ela promove instantaneamente no corpo.

Quais são os efeitos do MD no organismo?

Além dessas sensações imediatas, o MD pode trazer outros efeitos ao organismo e, inclusive, acarretar uma overdose. Entre os principais perigos, vale destacar os seguintes:

  • paradas cardíacas;
  • paranoia;
  • desidratação;
  • descontrole de movimentos e partes do corpo travadas;
  • inconsciência e perda de sentidos;
  • visão turva;
  • descontrole emocional.

Depois desses efeitos, ainda podemos destacar a possibilidade de depressão após uso de MD, o desenvolvimento de dependência química, a abertura de portas para outras drogas e problemas sérios de saúde.

Depressão após uso de MD: quais os riscos disso?

Como bem destacamos, os efeitos do MD não se limitam apenas ao período de consumo. Assim como outras drogas sintéticas, seus efeitos podem se prolongar por horas ou até dias, mesmo após o uso. Um dos principais riscos é a depressão, que pode se desenvolver e tomar proporções mais graves, em especial, para aqueles que já têm algum tipo de problema.

Isso também pode afetar a vida social do usuário, a convivência com amigos e familiares e, em casos mais drásticos, até resultar em crimes e suicídios.

Enfim, essas são algumas informações importantes sobre a depressão após uso de MD, sintoma comum e, muitas vezes, imperceptível pelas pessoas próximas do dependente. Por isso, é sempre importante estar de olho nos filhos e parentes e buscar apoio profissional em qualquer situação que fuja da normalidade e do controle da família. Salvar a vida de quem você mais ama é possível e há meios eficientes para vencer essa luta!

As dicas foram úteis? Então, compartilhe o post em suas redes sociais, marque mães, amigos e jovens conhecidos, e evite que uma falsa forma de diversão arruíne a vida daqueles que você ama!

Atendimento 24 horas 11 – 96474 – 1518

Nosso face: 

depressão após uso de md

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *