vício é hereditário

Algumas pessoas apontam que essa relação é direta, ou seja, um pai com problemas de alcoolismo vai ter filhos com a mesma dependência. Outras, que essa relação não existe e tudo depende de outros fatores, como o meio no qual ele vive e a personalidade.

Mas, afinal de contas, vício é hereditário? Até que ponto os genes influenciam na dependência química? É esse assunto que o post abordará. Você vai conferir evidências indicadas por pesquisas e descobrir se a dependência química tem relação com a genética. Acompanhe!

Como o vício nas drogas surge?

A primeira afirmação que precisa ser feita é que a dependência química é uma doença. Sendo assim, ela tem causas e gatilhos para que o usuário se torne um viciado, tais como: a frequência de uso, os fatores sociais, a saúde física e mental, a atuação da droga no organismo etc. Nesse contexto, a genética também vem sendo estudada como um dos motivos.

O vício nas drogas surge diante das situações citadas, geralmente combinadas, e requer atenção e tratamento adequado para que o usuário se livre da dependência.

Qual a relação do vício em drogas com a genética?

Existem pesquisas que apontam a relação da herança genética com o abuso de substâncias nocivas. Em 2017, pesquisadores chineses fizeram experimentos com ratos, que mostraram que os filhotes dos animais que foram expostos à cocaína apresentaram mais propensão a se tornarem viciados na substância.

Ao analisar os aspectos genéticos dos roedores, os cientistas encontraram diferenças no DNA, as quais alteraram a expressão dos genes dos animais. Essas mesmas alterações foram identificadas em seus filhotes, o que induz a crer que a herança genética tenha participação para que o vício seja hereditário, e compreender o motivo pelo qual eles também apresentaram quadro de dependência.

Já com humanos, foram realizados estudos com gêmeos, os quais apontaram que o risco de dependência tem influência genética em 60% dos casos estudados.

Gene da dependência existe?

Muitos estudos a respeito dessa temática são feitos: será que há um gene específico causador da dependência? Comprovadamente, isso ainda não pode ser afirmado.

Uma pesquisa identificou que, no caso da dependência do álcool, a transmissão genética é impactada por fatores como a personalidade, a percepção e reações sentidas pelo usuário. Isso evidencia que a herança genética de quem faz o uso de substâncias químicas e nocivas pode passar por transformações, configurando o quadro de modificações epigenéticas. E aqui, vale a pena contextualizar: isso acontece quando as células e até os indícios de hereditariedade são modificados sem alterar o DNA.

Com certeza, procurar saber se o vício é hereditário contribui para lidar com a dependência química, mas isso é apenas um dos fatores. Os demais motivos, como as questões sociais, culturais, influência do meio, a saúde do usuário também são importantes e levam ao vício.

Gostou deste post? Então, aproveite para saber quais mudanças de comportamento são observadas em quem usa drogas e a importância de buscar ajuda profissional para que a situação seja tratada e resolvida!

Nosso Face: 

Nosso Site: 

Telefone 24 horas: (11) 96474-1518

vício é hereditário

vício é hereditário

Um comentário sobre “Afinal, vício é hereditário? Descubra”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *