Unidade de recuperação para menores dependentes

Unidade de recuperação para menores dependentes. O consumo de drogas por crianças e adolescentes é uma realidade que abala a vida de muitas famílias. Na maioria das vezes, os pais são os mais afetados, principalmente por não saberem como ajudar o filho. A boa notícia é que existem Unidade de recuperação para menores dependentes
responsáveis por tratá-los e reinseri-los na sociedade.

Mais matérias:

Em primeiro lugar, é preciso atentar para os sinais que apontam a dependência e o uso frequente de substâncias nocivas. Feito isso, a preocupação deve dar lugar ao tratamento adequado, o que só é possível se os pais ou responsáveis buscarem a orientação correta.

Neste post, vamos mostrar quais são os principais sinais observados em crianças e adolescentes que consomem drogas e como uma clínica de recuperação para menores pode ajudá-los a sair do vício. Confira!

Como identificar se a criança ou o adolescente usa drogas?

Sem dúvida, o diálogo é o caminho ideal para construir uma relação saudável e de confiança entre pais e filhos. Porém, quando a criança ou o adolescente torna-se dependente de drogas, a conversa passa a ser difícil e, até mesmo, negligenciada.

Afinal, o vício altera o comportamento e a personalidade de uma pessoa. Logo, antes de procurar uma clínica de recuperação para menores, é fundamental prestar atenção aos sinais que indicam a possível dependência. Veja, a seguir, quais são os principais!

Comportamento agressivo

Se o seu filho passou a apresentar atitudes violentas e ficar irritado e sem paciência com a família, os amigos e pessoas desconhecidas, é importante analisar o que o está deixando assim.

Vale lembrar que a mudança de humor na adolescência é comum, logo, isso não quer dizer ele consome drogas. Porém, o comportamento agressivo é uma forma de ocultar fatos quando a criança ou o adolescente percebe que está sendo vigiado pelos pais.

Queda no rendimento escolar

A escola é uma grande aliada na identificação de comportamentos suspeitos devido ao consumo de substâncias nocivas. Por isso, é essencial acompanhar o rendimento escolar, a frequência nas aulas e as companhias do seu filho. Queda nas notas, ausências e troca de amigos são sinais de alerta.

Mudança nos hábitos alimentares

Comer mais ou menos que de costume não é um sinal exclusivo de quem consome drogas. Afinal, na adolescência, é comum que o apetite aumente devido ao processo de desenvolvimento do corpo ou à prática de atividades físicas, por exemplo.

No entanto, é importante ressaltar que usuários de maconha têm o apetite aumentado após o uso da droga. Já outras substâncias, como o álcool e a cocaína, inibem a fome. Aliás, o exagero de bebidas alcoólicas costuma inchar a região do abdômen.

Qual o papel da clínica de recuperação para menores?

Por ser uma fase delicada, é importante procurar por ajuda profissional para tratar o consumo de drogas na infância e na adolescência. As clínicas de recuperação para menores são preparadas para receber o jovem e trabalhar com ele em três pilares: desintoxicação, conscientização e reinserção social.

Nesses espaços, os profissionais que prestam atendimento são especialistas em receber crianças e adolescentes usuários de substâncias nocivas e atuam com foco na recuperação cuidadosa e segura deles. Por isso, o tratamento é totalmente voltado para as necessidades desse público.

Agora, sim, você sabe quais sinais indicam a dependência em drogas e por que é essencial procurar uma clínica de recuperação para menores. Se notar algum comportamento estranho em seu filho, não deixe de buscar ajuda. Afinal, a falta de tratamento agrava o problema, comprometendo tanto a saúde como a vida social dele.

Está em busca de uma empresa especializada na recuperação de menores dependentes? Então, entre em contato com a Clínica Êxodos e tenha todo o apoio de que precisa durante a fase de reabilitação do seu filho!

Maiores informações: 11-96474-1518

Nosso Face:

Unidade de recuperação para menores dependentes

Unidade de recuperação para menores dependentes, Unidade de recuperação para menores dependentes, Unidade de recuperação para menores dependentes, Unidade de recuperação para menores dependentes, Unidade de recuperação para menores dependentes, Unidade de recuperação para menores dependentes, Unidade de recuperação para menores dependentes, Unidade de recuperação para menores dependentes, Unidade de recuperação para menores dependentes

Tratamento involuntário para meninas menores de idade
Existem três tipos de tratamento, voluntária, involuntária e compulsória.
A voluntária é quando a própria pessoa resolve por espontânea vontade estar em local protegido ao uso de drogas, a involuntária é quando a pessoa necessita estar em local protegido, mas é conduzida pela família e a compulsória é conduzida pela justiça, essas três internações são acolhidas no Tratamento involuntário para meninas menores de idade.
Para o Tratamento involuntário para meninas menores de idade orienta conversar com profissionais que esclareçam a melhor forma de agir, porém, se é nítido que o menor não consiga ficar sem o uso é melhor que seja retirado do local para tratamento, mesmo que não haja a dependência química.
O Tratamento involuntário para meninas menores de idade é conduzido por profissionais especializados na recuperação de menores que faziam uso de drogas e álcool, sendo eles, psicólogo, psiquiatra, enfermeiro, nutricionista, terapeuta ocupacional, monitores e pessoal administrativo.
Usamos métodos desenvolvidos por nós do Tratamento involuntário para meninas menores de idade e por práticas dos doze passos, (muito utilizada em diversos países), reuniões de partilha palestras, sempre no sentido de levar a conscientização dos motivos que os levavam a usar drogas e estimular a reflexão por outra forma de viver.
Motivos que levam um menor a usar drogas são vários, começando pela curiosidade, aceitação de grupos e pessoas, traumas, violência familiar entre outros, porém o uso abusivo tem muita relação com os sentimentos que não sabem lidar ou causa incômodos, tendo assim como foco o Tratamento involuntário para meninas menores de idade.
Terapias com psicólogo, são regularmente ocorridas e diagnosticados pelo psiquiatra são verificadas as possibilidades de doenças psíquicas tratadas no Tratamento involuntário para meninas menores de idade se necessário.
Precisando entre em contato com Tratamento involuntário para meninas menores de idade que estamos à disposição.
Para maior segurança, informamos que o Tratamento involuntário para meninas menores de idade ocorre sob vistoria da vigilância sanitária Anvisa, corpo de bombeiros e possui alvará de funcionamento.
Para todos os familiares

Sobre o Amor-Exigente
Desde 1984, a ONG Amor-Exigente (AE) atua como apoio e orientação aos familiares de dependentes químicos e às pessoas com comportamentos inadequados. Através de um eficiente programa de auto e mútua ajuda, o Amor-Exigente desenvolve preceitos para a reorganização familiar, sensibilizando as pessoas e levando-as a perceber a necessidade de mudar o rumo de suas vidas a partir de si mesmas, proporcionando equilíbrio e melhor qualidade de vida. Como diz o seu lema: torná-las CADA VEZ MELHOR!
Este programa, que há mais de 3 décadas funciona e dá certo, é praticado por meio de 12 Princípios Básicos, 12 Princípios Éticos, Espiritualidade Pluralista e Responsabilidade Social, através de reuniões semanais, cursos e palestras, sempre com a dedicação e comprometimento dos milhares de voluntários espalhados por todo o Brasil, Argentina e Uruguai.
Visando maior abrangência do seu movimento de proteção social, o Amor-Exigente expandiu seu programa, dando origem aos projetos especiais: Prevenção – visa desestimular a experimentação e uso de tabaco, álcool e outras drogas através de uma abordagem educativa junto a pais, avós e professores para ajudar na formação de seus filhos, netos e alunos; Sobriedade – esse trabalho com abordagem distinta, destina-se especialmente às pessoas em processo de recuperação pelo uso e abuso de álcool e outras drogas; Amor-Exigentinho – proposta voltada para o público infanto-juvenil que utiliza os Princípios Básicos do Programa de forma lúdica, clara e objetiva, visando auxiliá-lo a adotar atitudes responsáveis e saudáveis; Sempre É Tempo – focado nos adultos da Melhor Idade que muitas vezes passam pela “síndrome do ninho vazio” ou com o desafio de cuidar dos netos enquanto os pais trabalham e/ou estudam.
Sobre a FEAE
A FEBRAE- Federação Brasileira de Amor-Exigente – teve sua fundação instituída em 18 de novembro de 1984. Surgiu da necessidade de congregar os grupos que vinham atuando na linha do Programa Amor-Exigente (AE), de modo a favorecer maior eficiência e melhores resultados.
Com o alto nível de credibilidade do Programa, mais e mais grupos de ajuda mútua, para dependentes químicos e familiares, foram-se instalando. Assim, para preservar a integridade da proposta de trabalho com Amor-Exigente, sua linha de funcionamento e objetivos, foi instituída a FEBRAE.
PRINCÍPIOS
O 1º Princípio Básico do Amor-Exigente é: Identificador
Os problemas da família, da escola e da comunidade têm raízes na estruturação atual da sociedade. Em linhas gerais, este Princípio identifica os valores, aquilo que somos e o que queremos ser. Trabalha os objetivos de cada pessoa, para que se ajudem mutuamente.

O 2º Princípio Básico do Amor-Exigente é: Humanizador
Os pais também são gente. Professores também são gente. Você também é gente. Quer dizer que não somos super heróis e nem somos perfeitos, ao contrário, devemos aceitar nossas limitações e nos perdoar sem perder a autoridade, o amor pela vida e nem desanimar por causa dos problemas.

O 3º Princípio Básico do Amor- Exigente é: Protetor
Os recursos são limitados Precisamos aceitar que não somos uma fonte ilimitada de recursos. Para isso, devemos avaliar e conhecer os próprios limites: físicos, emocionais e econômicos sabendo que nosso amor, maturidade, e disposição vencem quando aprendermos a ceder e compreender os limites dos outros.

O 4º Princípio Básico do Amor- Exigente é: Valorizador
Pais e filhos não são iguais. Professores e alunos não iguais. Você e eu não somos iguais. Cada um de nós tem um papel diferente. É importante assumir nossa missão de Pai, Professor ou Médico em fim, e orientar, nortear a conduta das pessoas, estabelecendo normas e regras que precisam ser respeitadas para o bem de todos.

O 5º Princípio Básico do Amor- Exigente é: Libertador
O Sentimento de culpa torna as pessoas indefesas e sem ação. Acusar alguém ou alguma coisa para se livrar da responsabilidade do que não está dando certo com você ou com os seus nada resolve. Sem sentimento de culpa, de autopiedade ou de raiva, estaremos livres para agir e deixar que os outros cresçam, arcando com as consequências (boas ou más) do próprio comportamento.

O 6º Princípio Básico do Amor- Exigente é: Influenciador
O comportamento dos filhos afeta os pais; o comportamento dos pais afeta os filhos. O comportamento do aluno afeta o professor; o comportamento do professor afeta o aluno. Meu comportamento afeta você; seu comportamento me afeta. Diante de um comportamento inaceitável, não podemos competir com a outra pessoa ou perder a dignidade. É preciso manter o equilíbrio para conduzir os relacionamentos no rumo certo.

O 7º Princípio Básico do Amor- Exigente é: Preparador
Tomar atitude precipita crise. Vamos nos preparar, não permitir abusos e desrespeitos e cuidar para que nossas atitudes sejam corretas e corajosas. Devemos assumir posições claras e bem definidas e ser firmes e perseverantes, sem nos omitir, nem delegar responsabilidades para terceiros.

O 8º Princípio Básico do Amor- Exigente é: Esperançador
Da crise bem administrada, surge a possibilidade de mudança positiva Este é um princípio de extrema importância para que possamos atingir os resultados desejados com a aplicação do Programa Amor-Exigente. Devemos ter um plano de ação com metas, prioridades e fazer o que precisa ser feito, sem pena do outro ou de si próprio.

O 9º Princípio Básico do Amor- Exigente é: Apoiador
Na comunidade, as famílias precisam dar e receber apoio. Os grupos do Amor-Exigente reúnem pessoas em busca de ajuda para si mesmas e para os seus compartilhando experiências, informações e instruções. Assim, elas não se sentem sozinhas e têm um ambiente propício para juntas com uma comunidade irmã, encontrarem novos caminhos.

O 10º Princípio Básico do Amor-Exigente é: Cooperador
A essência da família repousa na cooperação, não só na convivência. Devemos participar de trabalhos na família e na comunidade facilitando a cooperação e a solidariedade entre as pessoas. Isso nos dá a oportunidade de nos valorizar, de melhorar nossa auto-estima, e fazer parte das mudanças de uma época, assumindo a responsabilidade social que nos cabe.

O 11º Princípio Básico do Amor-Exigente é: Organizador
A exigência na disciplina tem o objetivo de ordenar e organizar a vida dos pais, dos filhos e de toda a família. A exigência na disciplina tem o objetivo de ordenar e organizar a minha vida. Sem organização e disciplina, nos sentimos infantis e inseguros. É preciso estabelecer limites e criar condições para desabrochar o que temos de bom para sermos cada vez melhores.

O 12º Princípio Básico do Amor-Exigente é: Compensador
O amor com respeito, sem egoísmo, sem comodismo deve ser também um amor que orienta, educa e exige. Amo você, só não aceito o que você está fazendo de errado. Amar não é fazer tudo pelas pessoas ou dar-lhes tudo o que é possível. Amar é essencialmente dar condições para que saibam escolher o que é correto e bom para si próprios e para os outros.

Pri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *