Tratamento para menores dependentes, Está precisando internar um parente dependente químico? Muitas pessoas que se encontram nessa situação perguntam-se como saber se uma clínica de recuperação é confiável. Esse também é o seu caso?

Tratamento para menores dependentes

Tratamento para menores dependentes, Fazer a escolha certa é fundamental, pois dela depende o resultado do tratamento contra a dependência de drogas. Sendo assim, é imprescindível entender o funcionamento clínica e os procedimentos empregados para a recuperação do usuário. Afinal, o bem-estar do paciente deve estar em primeiro lugar.

Saiba que alguns detalhes fazem toda a diferença ao optar por uma clínica de reabilitação. Neste artigo, vamos apresentar os pontos principais para os quais você deve atentar. Confira!

O que faz uma clínica de reabilitação e para quem é adequada?

A clínica de reabilitação é um ambiente médico que tem o objetivo de cuidar do usuário de drogas de forma multidisciplinar. Desse modo, é possível oferecer um tratamento eficiente e direcionado para combater a dependência química.

Nesses ambientes, são implementadas práticas médicas e terapêuticas modernas. Os profissionais que atuam em uma clínica são especializados e disponibilizam um tratamento individualizado para que o dependente recupere a saúde.

Em geral, a clínica de reabilitação é recomendada a pacientes que colocam sua vida e a de outras pessoas em risco devido ao abuso do consumo de substâncias ilícitas ou até mesmo lícitas, as quais causam dependência química e comprometem o bem-estar físico e emocional.

Afinal, como saber se uma clínica de recuperação é confiável?

Optar pela clínica de reabilitação adequada nem sempre é simples. É necessário considerar diferentes fatores que auxiliam no processo do tratamento ao internar o familiar. Lembramos que nesses casos, o usuário geralmente está vivenciando uma situação complicada, cheia de atritos e ressentimentos.

Logo, é preciso ter calma para encontrar o lugar certo. O ideal é escolher uma clínica cujos profissionais são capacitados para atuar nos aspectos físicos, emocionais e espirituais do paciente. Veja, abaixo, dicas para ajudar em sua decisão!

Verifique a licença clínica

Peça para verificar se a clínica possui os documentos necessários concedidos pelo Poder Público e demais órgãos para operar. Entre eles, a empresa deve ter um Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) compatível com a atividade que exerce, além de alvará da Vigilância Sanitária e do Corpo de Bombeiros, inscrição no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e registro no Conselho de Medicina do Estado a que pertence.

Examine a infraestrutura

Quem é responsável pelo dependente químico necessita avaliar as condições da clínica responsável pela internação do usuário de drogas. Assim sendo, antes de assinar o contrato, a recomendação é conhecer o local para verificar toda infraestrutura e se o espaço está apto aos cuidados médicos.

Ela deverá estar preparada para as intervenções de emergência, caso o paciente tenha alguma crise ou complicação no período de internação. Além disso, precisa contar com médico 24 horas, equipamentos para parada cardíaca, farmácia com os medicamentos necessários. Seguir protocolos clínicos e medidas de higiene é outro fator extremamente importante.

Veja a reputação

É fundamental conhecer quais são as abordagens terapêuticas utilizadas pela instituição, se elas são regulamentadas e o local é renomado. Ainda, se os profissionais da área de saúde são habilitados e especializados para lidarem com dependentes químicos.

Igualmente, é preciso atentar se o espaço autodefine-se grupo comunitário. Nesse caso, ele não está autorizado a realizar a internação involuntária ou compulsória nem oferecer tratamentos médicos contra a dependência.

Saiba quais as técnicas usadas

Há diversos tipos de abordagens terapêuticas para ajudar o paciente a se livrar do vício contra as drogas. Dessa forma, questione quais são as técnicas e os protocolos usados para a escolha do mais indicado junto com o médico.

Lembramos que um tratamento eficiente precisa contar com a participação de diversos profissionais, afinal, deve abranger os aspectos físico e mental do dependente químico. Entre as abordagens, vale citar a terapia ocupacional, o grupo de apoio e os exercícios físicos.

Cada clínica atua de maneira diferente, porém, elas precisam oferecer alguma similaridade no que se refere ao processo de desintoxicação, acompanhamento e aconselhamento. Mesmo na internação voluntária, não é permitido que o paciente deixe o ambiente por vontade própria.

Há lugares que oferecem aconselhamentos coletivos, terapia individualizada e plano de alimentação personalizado, além de atividades físicas e mentais, como a meditação e o ioga. Tudo isso é importante para o bem-estar do paciente e para auxiliar na recuperação.

Considere o contato com os familiares

O governo federal promulgou a Lei 10.216/2001 para regulamentar as condições de internação dos dependentes químicos. Nela consta que o tratamento do paciente precisa inserir a família e toda a sociedade.

Diante disso, a pessoa internada tem o direito de receber a visita de seus pais e irmãos, além de cartas, e-mails e telefonemas. Entretanto, cada instituição trata essa questão de maneira diferente.

Algumas acreditam que o paciente precisa ficar em isolamento durante um período, até se fortalecer fisicamente e emocionalmente. Logo, as visitas são mensais. Outras permitem que elas ocorram semanalmente ou conforme a fase de reabilitação em que o dependente se encontra. Há ainda aquelas que fixam certos dias ou agendam a data com a família. Em todos os casos, os encontros restringem-se somente aos parentes consanguíneos.

Durante as visitas, as clínicas têm suas próprias regras como números de visitantes, vestimentas adequadas e demais orientações. É importante segui-las, já que os encontros podem afetar o paciente mais tarde, gerando comportamentos agressivos ou abalando o seu emocional.

Pondere a duração do tratamento

Outro ponto essencial na escolha do melhor local diz respeito à duração do tratamento contra a dependência. Afinal, a reabilitação é um procedimento complexo que envolve aspectos profundos relacionados à saúde física, psicológica e social. Portanto, deve levar o tempo necessário para a plena recuperação do paciente.

Contudo, existem clínicas que oferecem tratamentos curtos e prometem milagres. Tenha muito cuidado. O período de internação depende do grau de dependência e das necessidades de cada usuário. Para evitar recaídas, o acompanhamento constante é fundamental.

Agora, sim, você descobriu como saber se uma clínica de recuperação é confiável. Lembramos que um espaço especializado e de qualidade é essencial para uma recuperação saudável do dependente químico. Portanto, tenha cautela ao escolher o melhor local.

Este artigo foi útil para você? Está em busca de uma empresa especializada no tratamento contra a dependência química? Se sim, conheça a Clínica Êxodos e tenha a chance de livrar seu ente querido do vício contra as drogas!

Atendimento 24 horas: 11-96474-1518

Nosso face: 

Tratamento para menores dependentes, Tratamento para menores dependentes, Tratamento para menores dependentes, Tratamento para menores dependentes, Tratamento para menores dependentes, Tratamento para menores dependentes, Tratamento para menores dependentes

Tratamento para menores dependentes

Um comentário sobre “Tratamento para menores dependentes”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *