Efeitos da cocaína:
são fortes e chamam atenção. Em um primeiro momento, os usuários são surpreendidos com intensa sensação de euforia, além de aceleração dos batimentos cardíacos, comumente associada a uma elevação dos níveis de energia.

Após pouco tempo de uso, o sistema nervoso central é alterado e o usuário passa a depender cada vez mais das substâncias para ter uma sensação de bem-estar semelhante à primeira vez que utilizou a droga.

Durante esse processo de dependência, as “doses” de consumo aumentam cada vez mais. Por conta disso, o indivíduo acaba entrando em uma espiral negativa que leva à dependência física e total perda da sua funcionalidade.

Neste post, listamos os 5 efeitos da cocaína mais comuns, os quais geram grandes danos à saúde dos usuários. Tem interesse nesse assunto? Se sim, prossiga com a leitura!

1. Distúrbios do sono

A aceleração da frequência cardíaca pode levar à arritmia e, por conseguinte, inúmeros distúrbios do sono. Logo, a pessoa passa a sentir uma intensa dificuldade para dormir. Esse é um sinal claro do início da dependência, o qual pode vir acompanhado de episódios de alucinações criadas pelas drogas estimulantes.

2. Alucinações e psicoses

Os usuários frequentes de cocaína passam a desenvolver psicoses e problemas emocionais, além de sofrerem com a aparição de alucinações, conforme já mencionamos. Parte desses sintomas está relacionada com a falta de sono e as modificações fisiológicas do sistema nervoso central, área em que a cocaína faz mais estrago e atua com maior intensidade.

3. Paranoia e depressão

A paranoia e a depressão são outros dois problemas psicológicos comumente associados aos dependentes químicos de cocaína. Mais uma vez, esses sintomas estão intimamente relacionados com o funcionamento da droga no sistema nervoso.

Lembrando que tanto a paranoia como a depressão podem servir de gatilho para reutilização da substância. Tal condição torna o usuário cada vez menos funcional e mais dependente da utilização da cocaína.

4. Destruição dos tecidos nasais

A cocaína normalmente é aspirada. Por conta disso, pode haver a destruição dos tecidos nasais, situação que ocasiona demais problemas relacionados à qualidade de vida do indivíduo. Um exemplo é a perda de capacidade do olfato, além do surgimento de outros sinais desagradáveis devido ao vício. As estruturas respiratórias também são afetadas por causa do abalo psicológico e emocional provocado pelo uso da droga.

5. Insuficiência respiratória

A insuficiência respiratória acomete principalmente os usuários que fumam cocaína. Entretanto, ela também pode surgir em dependentes que utilizam a droga de maneira ininterrupta e em um período de médio a longo prazo.

Vale mencionar que a insuficiência respiratória pode levar à morte súbita. Além disso, o usuário de cocaína passa a ter risco aumentado para derrame, hipertensão, ataques cardíacos, perda de peso, cárie nos dentes, disfunções sexuais e inúmeros outros problemas que podem levar ao óbito.

Como vimos, o dependente químico pode não sobreviver devido aos efeitos da cocaína no corpo. Logo, ao notar que alguém faz uso dessa substância, o ideal é buscar tratamento o mais rápido possível em uma clínica de reabilitação confiável para que parte dos danos seja evitada.

Achou o post interessante? Se deseja contribuir com o assunto, comente abaixo sua opinião!

efeitos da cocaína

efeitos da cocaína

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *